EXERCÍCIOS, O SISTEMA IMUNOLÓGICO e o COVID 19

Desde o tempo de estudante, imunologia foi minha matéria preferida. Escolhi minha primeira especialização, reumatologia pois esta trata de pacientes com doenças auto-imunes, ou seja doenças em que a resposta imunológica por um desequilíbrio provoca a doença.

A Medicina Esportiva surgiu na minha vida por muitos caminhos, meu gosto pela prática da corrida, pela necessidade de ajudar na orientação de exercícios para meus pacientes e principalmente quando li os primeiros artigos sobre exercícios e sistema imune.

Meu mestrado foi em imunologia, o doutorado sobre exercício e sistema imune. Hoje sou orientador de pós graduação, trabalhando em pesquisas sobre exercício e sistema imunológico.

Todo esse preâmbulo para falar com vocês sobre exercícios, sistema imune, voltando minha atenção hoje para o Covid 19, assunto que atualmente muitos dão palpite sobre tudo. Alguns corretos, outros nem tanto.

Uma amiga está internada por Covid. Logo que melhorou, após ser transferida para o quarto, ela queria fazer exercícios ( ela sempre foi sedentária), mas alguém ligou para ela e contou que “tinha ouvido falar que exercícios melhoram a imunidade”. 

Na verdade a afirmação é correta. O exercício moderado, feito regularmente é altamente benéfico para a resposta imune.

Entretanto no caso da minha amiga o tempo e o contexto estão errados. 

Em todas as doenças, especialmente doenças infecciosas, na fase aguda, o exercício é  formalmente contra-indicado. 

Posteriormente, passada a fase aguda, em um período de reabilitação, especialmente no caso do Covid 19, que leva a uma grande perda de massa muscular, o exercício é essencial na recuperação.

Tudo ao seu tempo.

Voltaremos a falar sobre exercícios e imunidade